Gerentes de banco não são consultores financeiros


Gerentes de banco não são consultores financeiros. E ponto final.

Coloque isso na sua mente e nunca mais se esqueça: gerentes de banco, assim como agentes de investimento, não são consultores financeiros. Eles precisam vender os produtos de suas respectivas instituições e quase nunca levarão o seu interesse em consideração.

Podemos citar, como exemplo, os títulos de capitalização, oferecidos pelos grandes bancos brasileiros como uma forma de investimento. Esse “investimento”, no entanto, provavelmente não lhe trará nenhum rendimento, isso quando não lhe der prejuízo. Isso mesmo: a maioria dos títulos de capitalização não possui rentabilidade real, ainda que nossos bancos publicamente alardeiem que são remunerados com base na caderneta de poupança ou com base em alguma taxa de juros (entenda o porquê em nosso artigo sobre “títulos de descapitalização”).

Além desse exemplo, temos ainda os fundos de previdência, cujos custos (taxas de carregamento e de administração) corroem qualquer expectativa de manter o poder aquisitivo do valor investido. Muitos desses fundos ainda geram prejuízo a seus aplicadores, o que torna a compra de títulos do Tesouro Direto e o investimento em bons fundos de renda fixa alternativas muito mais atrativas. Essas aplicações, por outro lado, geram uma receita significativamente menor às instituições financeiras, sendo, pois, colocados em segundo plano na hora de oferecer produtos aos seus clientes.

Sobre os serviços fornecidos por seu banco, é preciso compreender que o seu gerente jamais irá lhe informar espontaneamente sobre a existência de uma cesta de serviços essenciais ou sobre a existência de contas digitais, cujos serviços não tem custo algum ao consumidor.

Ao contrário, ele tentará lhe empurrar algum pacote de serviços, muitos dos quais você não utilizará, cobrando uma mensalidade que pode chegar a absurdos R$ 100,00. Vejamos um exemplo dos pacotes Itaú 3.0 (R$ 26,00 por mês/R$ 312,00 por ano) e Itaú Uniclass 3.0 (R$ 48,00 por mês/R$ 576,00 por mês):


Por fim, com relação aos cartões de crédito, saiba que existem alguns cartões gratuitos (confira aqui) e que nem sempre você precisará daqueles cartões tops (Gold, Platinum e Black), cujas anuidades custam centenas de reais e cujos benefícios quase nunca justificam o seu pagamento.

Em síntese, suas necessidades muitas vezes serão bem atendidas com cartões básicos e baratos, como o Ourocard Visa Nacional e o Bradesco Elo Nacional.




Aproveite que está aqui e confira nosso artigo sobre "armadilhas bancárias". E, claro, não deixe de ler "Vale a pena pagar a anuidade do cartão de crédito?"

.