Conta sem taxa de manutenção?


Conta corrente sem tarifa de manutenção? Pode isso, Arnaldo? Pode!

Ainda que a maior parte dos bancos esconda de seus clientes a existência de contas gratuitas, elas existem e devem ser exigidas pelo consumidor.

Por isso, se seu gerente lhe disser que elas não existem, ou tentar lhe empurrar algum pacote de serviços "padronizado", não desista. É muito comum que tentem persuadi-lo a continuar com o pacote de serviços contratado ou que digam que "o sistema não permite a conversão de sua conta".

Se necessário, ameace ir ao Procon. Ou, melhor, pense seriamente em trocar de banco, pois seu banco não está colocando seus interesses em primeiro lugar.

Pois bem, para quem ganha pouco, pagar uma tarifa de manutenção de R$ 20,00 pesa e muito no orçamento. Afinal, são R$ 240,00 por ano, que fazem muita falta se você ganha, por exemplo, um salário mínimo.

Aliás, mesmo que você ganhe bem, pagar R$ 240,00 a título de tarifa de manutenção? Para que o banco empreste seu dinheiro a outras pessoas sem lhe pagar nada em troca? Lembre-se de que os depósitos em conta corrente não são remunerados, como na caderneta de poupança, que, aliás, é isenta de taxa de manutenção.

Enfim, se você não é universitário, existem duas formas de se obter uma conta corrente gratuita no Brasil:

1) Conta de serviços essenciais

Semelhante a uma conta corrente comum, a conta de serviços essenciais, oferecida por alguns bancos como "pacote de serviços essenciais", deve ser oferecida por todas as instituições financeiras, por expressa determinação do Banco Central (Resolução n. 3.518/2007, em vigor desde 30 de abril de 2008).

Não são muitos os serviços oferecidos na conta de serviços essenciais, é verdade, mas eles atendem a necessidade de 99% dos brasileiros, e são gratuitos. Confira:

– cartão de débito;
– 2 extratos mensais no caixa eletrônico;
– 4 saques (no guichê ou no caixa eletrônico) por mês;
– 10 folhas de cheque por mês;
– 2 transferências entre contas do mesmo banco por mês.

Além disso, é bom lembrar: consultas de saldo e extrato via internet são gratuitas, tanto nos pacotes pagos como no pacote gratuito (fique atento para não ser enganado pelo seu gerente).

2) Conta digital

Sejamos sinceros: você costuma ir ao banco? Digo, além de utilizar os terminais de autoatendimento (caixas eletrônicos), você vai ao banco para fazer mais alguma coisa? Conversar com o caixa, talvez? Ou quem sabe bater um papo com o gerente?

Não?

Então para que ter uma conta comum? Tenha uma conta digital, em que suas transações serão realizadas nos caixas eletrônicos ou via internet.

Fornecida por alguns dos maiores bancos do país, as contas digitais não possuem tarifa de manutenção, além de gozarem de uma série de benefícios.

No Banco do Brasil, por exemplo, não apenas não há cobrança de taxa de manutenção, como não há cobrança de tarifas pelos serviços utilizados através da conta digital. Ou seja, se você realizar, por exemplo, 10 TEDs, não terá custo algum (em uma conta comum, por outro lado, você gastaria R$ 84,50, considerando uma tarifa de R$ 8,45 por TED realizado em meio eletrônico). Aliás, você pode solicitar um cartão de crédito, pago ou gratuito (Saraiva/Petrobras), como nas contas convencionais.

Mais algumas opções de contas digitais? Bradesco (Digiconta) e Itaú (iConta) também oferecem essa possibilidade.

Antes de concluirmos, é muito importante destacar que as contas digitais são oferecidas a pessoas físicas, de modo que empresas devem continuar utilizando as contas convencionais. Além disso, não há cheques nas contas digitais, ainda que alguns bancos permitam a sua emissão mediante o pagamento de uma tarifa (como nas contas convencionais, quando você ultrapassa o limite gratuito).



Gostou da matéria? Então não deixe de conferir nossos artigos sobre cartões de crédito e armadilhas bancárias.

.